Só para te lembrar

Só para te lembrar

 

 

 

 

 

 

 

 

Tuas mãos me tocam sem conflitos existenciais
leve sopro de impulsos que me fazem sonhar
os olhos das mãos escrevem ternos encaixes
que se propagam em utópicas dimensões
onde habitam as loucas teorias embriagadas
que não encontram quaisquer resistências

Há coisas que se cravam num tempo sem métrica
e se enroscam no infinito grudadas pelo olhar
é bom vestir esse olhar, aquele onde me perco
amplo de visão que me embala ao acordar
como acordes de uma música tátil
que me faz vibrar e viajar até ao fundo do mar.

SC
Foto Allan Teger

Quadro de ardósia

Fingernails-scratching-a--007

 

Quadro de superfície reutilizável, onde o toque de veludo se crava e o descruzar dos dedos escrevem poemas com alma de poeta e olhos de sonhador.
Te serve na escrita, nas dúvidas, nos cálculos e nas anotações diversas que consideras pertinentes ao assunto que abordas no momento.
As marcas do giz podem ser limpas rápida ou lentamente com um apagador, a (des)vantagem é a grande quantidade de poeira formada que pode causar problemas respiratórios àqueles que habitam o quadro no momento. O riscar do quadro com as unhas pode produzir sons extremamente vibrantes que se propagam num espaço de métrica desconhecida e as nuvens sentem e jorram a água que acalma o pó e assim se escrevem novos poemas!
SC

Foto net

Pensamento ou…?!

Pensamento ou...?!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gosto de ler você sem pressas
as letras me embalam suave(mente)
com a minha boca
sopro-lhes ar lenta(mente)
assim a combustão fica no ponto

mas por vezes…
a leitura me sugere
um incendiário louco
qualidade só de poucos
que me deixa figurante
num cenário mirabolante

sabe o que me deixou pensando?
quanto mais leio você
mais apetecível é a vertigem
da insanidade que me aflora
será que ainda acabo me reconhecendo?!

SC

☒ Louca!

x_thumb3

Ontem acordei e pensei, para quê escrever
para quê deixar-me imiscuir com as letras
surgem desordenadas enquanto penso
bailam bem na minha frente provocando-me

No desespero tento torcer-lhes o pescoço
esforço vão, então já meio louca grito: -ordem!!
não é que me desrespeitam as danadas
e ainda ficam perigosas, atraiçoando-me sem pudor…

Agrupam-se para me desnudarem
então digo para elas com voz dócil
qualquer dia vão achar que estou louca
pobre mulher conduzida pelas letras!!

SC
foto net